Destaque

Previsão do Tempo

EMISSÃO DE PASSAPORTE EXIGIRÁ MENOS DOCUMENTOS

A partir de dezembro, o cidadão que for tirar o passaporte precisará apresentar um número menor de documentos. A dispensa dos comprovantes de quitação eleitoral, de serviço militar e do comprovante de pagamento da taxa começará a ser implementada gradualmente a partir do fim do próximo mês e valerá para todo o país até o final de 2018. A medida faz parte do programa do governo federal Brasil Eficiente.
 
Criado em março deste ano, o programa tenta desburocratizar a oferta de serviços e reduzir custos. Além da emissão do passaporte, outros serviços vão passar por processo de desburocratização. “O objetivo é a simplificação administrativa, a modernização da gestão e a melhoria da prestação dos serviços públicos tanto para os cidadãos e sociedade civil como para as empresas com que o governo tem relação. É um modelo que busca também reduzir custos”, explicou a subchefe de articulação e monitoramento da Casa Civil, Natália Marcassa.
 
No caso do passaporte, permanece a obrigatoriedade de apresentar o documento de identidade, CPF e naturalidade. Os documentos que tiveram a apresentação dispensada serão buscados na base dados do governo pelo órgão responsável pela emissão do passaporte. Assim, o cidadão não terá que solicitar um documento em um órgão governamental para em seguida entregar em outro.
 
Consultas no SUS
 
Também a partir de dezembro, começará a funcionar um projeto-piloto para agendamento online de consultas no Sistema Único de Saúde (SUS). A iniciativa será implementado em 21 cidades e 10% dos agendamentos serão feitos online pelo aplicativo e-SUS Cidadão.
 
O aperfeiçoamento e expansão da carteira de trabalho digital também está entre as ações do programa. Para identificar e revisar iniciativas que podem ser simplificadas, o Brasil Eficiente tem comitês permanentes de desburocratização nos ministérios. Os comitês já somam 222 iniciativas entre implementadas, iniciadas e aguardando o início.
 
Fonte: Administradores

10 FRASES CRIATIVAS PARA ESCREVER NOS CARTÕES DE NATAL E ANO NOVO

Para tornar os presentes de Natal ainda mais especiais, nada melhor que um cartão, de próprio punho, com frases de amor e carinho. Confira abaixo 10 sugestões do Viver Bem para tornar os cartões de Natal ou Ano Novo mais pessoais e íntimos:
 
1) “Nem o maior e mais caro dos presentes é capaz de demonstrar o meu desejo a você e sua família para este Natal: muita paz, amor, saúde e sucesso.”
 
2) “Feliz Natal! Que nesta época não se abram apenas presentes, mas os corações para o amor e a paz.”
 
3) “Se a gente é capaz de espalhar alegria; Se a gente é capaz de toda essa magia; Eu tenho certeza que a gente podia fazer com que fosse Natal todo dia!” – frase retirada da música Natal Todo Dia, do grupo Roupa Nova.
 
4) “Encontrei a felicidade e ela me disse que ia para a sua casa. Pedi que ela levasse também a saúde e o amor. Trate eles bem, vão em meu nome. Feliz Ano Novo!”
 
5) “Receita para a ceia de Natal: misture amor, perdão e compreensão. Coloque uma pitada de harmonia e boa vontade. Sirva para as pessoas que você ama”
 
6) “O Natal dos sonhos é aquele que nós idealizamos no espírito, sentimos no coração e partilhamos na solidariedade. Que bom partilhar esses momentos com você!”
 
7) “Para ganhar um ano-novo que mereça este nome, você também tem de merecê-lo e de fazê-lo novo. Sei que não é fácil, mas tente, experimente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera há muito tempo.”
 
8) “É tempo de esquecer o que falhou e aproveitar os próximos 365 dias para tentar de novo e fazer ainda melhor. Feliz Ano Novo!”
 
9) “A melhor mensagem de Natal é aquela que sai do silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida. Obrigada por fazer parte desse trajeto.”
 
10) “O melhor presente que posso receber neste Natal é o seu carinho e a sua presença”
 
Fonte: Gazeta do Povo

CHEQUES DE QUALQUER VALOR SERÃO COMPENSADOS EM ATÉ UM DIA ÚTIL

A compensação de cheques de qualquer valor passará a ser feita em um dia útil, inclusive os de menos de R$ 300, cujo prazo atual é de dois dias úteis. A mudança está prevista na Circular 3.859, divulgada hoje (27) pelo Banco Central (BC), que altera a sistemática de compensação de cheques.
 
Os bancos e a Centralizadora da Compensação de Cheques (Compe) terão 180 dias para se adequar à nova sistemática.
 
Segundo o BC, com a redução da quantidade de cheques em circulação e o aumento da capacidade tecnológica para o seu processamento, a existência de mais de uma faixa de valores para compensação deixou de se necessária. Entre março de 2005 e outubro de 2017, o número de cheques processados mensalmente pela Compe caiu de 170 milhões para 42 milhões.
 
“A unificação da compensação, atualmente segregada por faixas de valores, permitirá ganho de eficiência e redução de custos, operacionais e financeiros, para todo o sistema, em linha com a agenda BC+ [medidas para tornar o crédito mais barato, aumentar a educação financeira, modernizar a legislação e tornar o sistema financeiro mais eficiente]. As alterações seguem o esforço do BC de aprimorar os vários instrumentos de pagamentos, tornando-os mais seguros e eficientes para o usuário”, informou o banco.
 
Fonte: Administradores

BRASIL TEM 18% A MAIS DE PESSOAS COM HIV; PROCURA POR TRATAMENTO SOBE

Nos últimos quatro anos, a proporção de pessoas diagnosticadas vivendo com HIV no país cresceu 18%: passou de 71%, em 2012, para 84%, em 2016. No mesmo período, aumentou em 15% o porcentual de diagnosticados com o vírus em tratamento —de 62% em 2012, para 72%, em 2016. Além disso, o levantamento aponta que quase 35 mil pessoas iniciaram tratamento contra a doença só nos primeiros seis meses de 2017.
 
Os dados são do relatório de monitoramento clínico do HIV, do Ministério da Saúde, divulgado na quinta-feira (23).
 
Em 2016, das pessoas que estavam tomando antirretroviral há pelo menos seis meses, 91% delas alcançaram a supressão viral, quando a carga fica abaixo de mil cópias de vírus para cada miligrama de sangue, um indicador de sucesso pois quanto menor fora a quantidade de vírus no organismo, menor é a chance de transmissão. Em 2012, esse percentual era de 85%.
 
Também caiu o tempo que uma pessoa leva entre o diagnóstico e o início do tratamento do HIV : de 161 dias para 42. Até 30 de junho, haviam no país 517 mil pessoas em tratamento antirretroviral.
 
A taxa de abandono ou interrupção do tratamento se mantém em 9%, índice que segue constante desde 2013.
 
Desafio é tratar jovens 
 
O relatório mostra ainda que o maior desafio do país é inserir os jovens no tratamento. Apenas 56% das pessoas que vivem com HIV e que têm entre 18 e 24 estão tomando antirretroviral. E destes, menos da metade apresentavam carga viral baixa. O Sistema Único de Saúde (SUS) financia toda a terapia antirretroviral do país. O governo diz que gastou R$ 1,1 bilhão com o programa em 2017.
 
Lançado pelo segundo ano seguido, o Relatório de Monitoramento Clínico do HIV avalia as metas 90-90-90: (90% das pessoas vivendo com HIV diagnosticadas); (90% das diagnosticadas em terapia antirretroviral); e (90% das diagnosticadas em terapia antirretroviral com supressão viral), até o ano de 2020 para o Brasil.
 
As metas foram instituídas em 2014 pelo Programa das Nações Unidas para Aids (UNAIDS).
 
Fonte: Gazeta do Povo

FERIADOS DE 2018: O NOVO ANO PROMETE!

Nunca foi tão importante acompanhar o Catraca Livre Viagem nas redes sociais. Isso porque a editoria do Catraca Livre dedicada a viagens e lazer indica rotineiramente os melhores pacotes de viagens, dicas de locais para visitar e descontos imperdíveis.
 
E você vai precisar MUITO dessas dicas no ano que vem.
 
Em 2018, prepare-se: uma chuva de feriados lhe espera. Serão ao todo 11 feriados nacionais prolongados e, em São Paulo, outros 3 locais. Abaixo, você confere todos eles e, inclusive, o dia da semana em que eles caem.
 
Veja a lista dos feriados de 2018 (em negrito, apenas os de São Paulo):
 
Confraternização Universal – 1º de Janeiro (Segunda)
 
Aniversário de São Paulo – 25 de Janeiro (Quinta)
 
Carnaval - 12 e 13 de Fevereiro (Segunda e Terça)
 
Quarta-feira de Cinzas – 14 de Fevereiro (Quarta)
 
Paixão de Cristo – 30 de Março (Sexta)
 
Tiradentes – 21 de Abril (Sábado)
 
São Jorge – 23 de Abril (Segunda) - No Rio de Janeiro!
 
Dia do Trabalho – 1º de Maio (Terça)
 
Corpus Christi – 31 de Maio (Quinta)
 
Data Magna do Estado – 9 de Julho (Segunda)
 
Independência do Brasil – 7 de Setembro (Sexta)
 
Nossa Senhora de Aparecida – 12 de Outubro (Sexta)
 
Finados – 2 de Novembro (Sexta)
 
Proclamação da República - 15 de Novembro (Quinta)
 
Dia da Consciência Negra – 20 de Novembro (Terça)
 
Natal – 25 de Dezembro (Terça)
 
Fonte: Catraca Livre

FIQUE ATENTO AOS PRIMEIROS 30 DIAS DOS FILHOTES

Quem tem animal de estimação em casa fica com dúvidas sobre os cuidados essenciais que os filhotes precisam receber no início nos primeiros dias de vida. Instintivamente, as cachorras e gatas sabem exatamente como pari-los e como tomar conta deles desde o primeiro momento. Mas, de acordo com especialistas, para garantir a sobrevivência e saúde de todos, é preciso ficar atento a quatro pontos principais: alimentação, temperatura, excreção e prevenção de doenças infecto-parasitárias.
 
É fundamental que os filhotes mamem o colostro, que é o leite das primeiras horas, pois a placenta canina e felina não tem capacidade de passar muitos anticorpos ao feto. Por isso, verifique se a mãe está produzindo leite suficiente para alimentá-los, cuidado que deve começar antes: quando a fêmea está gestante, deve-se deixar ração à vontade. Após o parto, é importante incluir sachês, alimentos úmidos e rações mais proteicas na alimentação da mãe, além de manter o pote de água sempre cheio. Uma alternativa ao sachê é oferecer peito de frango cozido junto com a ração.
 
Se, ainda assim, os filhotes ficarem chorando enquanto tentam mamar, pode ser que a cadela não esteja produzindo leite suficiente para eles. A saída, então, é recorrer a suplementos substitutivos do leite ou preparos caseiros. Qualquer que seja a escolha, a alimentação deve ser oferecida aos filhotes em uma mamadeira ou seringa a cada duas horas.
 
Associado à alimentação está o estímulo à excreção. Ao nascerem, os filhotinhos não sabem fazer xixi ou cocô e precisam ser estimulados pela mãe por meio da lambedura da região genital. Se a fêmea não lambê-los, é preciso assumir essa estimulação feita com um algodão umedecido, por pelo menos três minutos (e que serve também para higiene dos bichinhos).
 
Outro ponto importante é a manutenção da temperatura dos bichos. Eles não têm controle térmico nos primeiros dias de vida, ou seja, morrem rapidamente se ficarem, por exemplo, sobre um piso frio ou sob o sol.  Por isso, é importante que eles estejam próximos da mãe em um ambiente protegido das variações do tempo, ou com uma fonte de calor perto, como uma bolsa de água quente (mas nunca diretamente na pele, que é fina e queima com facilidade). Vale ainda colocar um bicho de pelúcia maior do que os “de verdade” como uma referência da mãe (caso ela não possa permanecer junto com as crias).
 
35 a 40 dias
 
É o tempo necessário para começar o desmame dos filhotes —o tutor pode começar a oferecer ração umedecida com água, que será mais facilmente mastigada e deglutida — nunca use leite, pois, segundo os especialistas, pode provocar diarreias. É importante colocar ração suficiente para a alimentação do filhote naquele momento e jogar o que sobrar fora (o ambiente  é propício para o desenvolvimento de fungos e bactérias).
 
Parto
 
Em geral, as fêmeas não precisam de ajuda para parir seus filhotinhos. Normalmente, os nascimentos ocorrem com um intervalo de até duas horas entre eles e as mães sabem que precisam abrir e comer a placenta, além de limpar o filhote, antes de colocá-lo próximo de si para que ele mame.
 
Contudo, se o intervalo entre um nascimento e outro for muito longo, a cachorra pode estar com dificuldades no parto, e uma cesárea às vezes é necessária. Por isso, o tutor deve ficar atento à cadela. Além disso, se ela não der toda a atenção necessária aos filhotes, pode ser preciso intervir, limpando-os e colocando-os para mamar.
 
Placenta
 
A regra é que as cachorras comam a placenta de cada filhote nascido. Como as placentas são altamente proteicas, as mães podem ficar até 48 horas sem se alimentar depois do parto. Esse também é o período em que o animal fica mais debilitado. Depois dele, ela começa a ficar um pouco mais ativa e sai do ninho para se alimentar.
 
Desverminação e vacinas
 
A partir do 25º dia de vida do filhote, é possível fazer a primeira desverminação. Como o filhote nasce com uma carga parasitária grande e está constantemente lambendo coisas novas (o que facilita a infecção), a desverminação pode ser feita mensalmente até o animal completar seis meses de vida. Depois disso,  até duas vezes por ano, conforme orientação do médico veterinário que acompanha a saúde do bichinho.
 
Vinte dias depois da desverminação, o protocolo vacinal pode ser iniciado. Os cachorros precisam tomar três doses das vacinas múltiplas (óctupla e déctupla), a primeira aos 45 dias de vida e as outras em intervalos de 21 dias. Junto com a última dose, aplica-se a vacina antirrábica, também obrigatória.
 
Antes de tomarem todas as doses de todas as vacinas, não é aconselhável que os filhotes saiam do ambiente onde nasceram e interajam com outros cães ou animais, para evitar que eles fiquem doentes.
 
Fonte: Gazeta do Povo

Publicidade

Fusionweb 

O melhor streaming para Rádio e Tv na Internet.

Hospedagem e desenvolvimento de Sites.

CLIQUE AQUI!

Ou ligue 41-3093-9979