Destaque

Previsão do Tempo

ESPERAR 25 SEGUNDOS PODE ACABAR COM A SUA VONTADE DE COMER DOCE

Se você é viciado em açúcar e busca uma resposta para lidar com a incontrolável necessidade de um docinho, esta notícia é para você. Isso porque, recentemente, cientistas descobriram uma alternativa eficiente para quem quer evitar calorias. E a resposta é simples: basta esperar.
 
Segundo um estudo apresentado por pesquisadores do Centro Médico da Universidade de Rush, nos Estados Unidos, aguardar 25 segundos antes de comprar uma barra de chocolate pode ser um grande aliado na luta por uma vida mais saudável.
 
Para chegar ao resultado, eles instalaram cronômetros em máquinas de venda automática para analisar as decisões de potenciais consumidores. Assim, chegou-se à conclusão, que este é o período necessário para as pessoas mudarem de ideia e escolherem outra opção mais saudável.
 
Caso isso acontecesse, a alternativa menos nociva à saúde ficaria disponível imediatamente, sem necessidade de continuar a contagem dos segundos. Enquanto os clientes que chegaram com a intenção de comer algo saudável não precisaram aguardar – uma boa isca para os imediatistas.
 
Considerações finais 
 
Após 14 meses de observação e mais de 32 mil vendas, os especialistas concluíram que 25 segundos nos doces promoveu um aumento de mais de 5% na venda de lanche saudáveis. Logo concluiu-se que esperar os 25 segundos faz com que os doces se tornem desnecessários. “Isso comprova que o cérebro humano prefere gratificações imediatas, e essa preferência se aplica a escolhas corriqueiras do nosso comportamento no dia a dia”, afirma o líder do estudo Brad Appelhans, da Universidade de Rush.
 
Fonte: Catraca Livre

CROMOTERAPIA: ENTENDA COMO O USO DAS CORES PODE MELHORAR SEU DIA

Utilizada desde as civilizações da Grécia e do Egito Antigo, a cromoterapia é uma técnica natural que vem ganhando adeptos que estão em busca de equilíbrio.
 
Se para uns parece papo esotérico, para a Organização Mundial da Saúde (OMS) é coisa séria. Desde 1976, a cromoterapia é reconhecida pela entidade como uma das principais técnicas complementares para tratar doenças tanto emocionais, como mentais e físicas. No Brasil, alguns hospitais já adotam o tratamento para acelerar o processo de recuperação de pacientes.
 
As aplicações da técnica são variadas e incluem banhos de luz, uso de lâmpadas coloridas, iluminação da casa e também a escolha de roupas. Segundo Reuben Amber, autor do livro "Cromoterapia - A Cura Através das Cores", as cores apresentam propriedades físicas e fisiológicas, propriedades físico químicas e propriedades psicológicas.
 
De acordo com a terapeuta holística Shirley Aiko, o excesso ou a falta de uma determinada cor pode afetar nosso humor, pensamentos e também a saúde física. “O vermelho, por exemplo, emite muita energia e agitação, seu excesso causa estresse, ansiedade e até pressão alta”.
 
Por isso para pessoas que trabalham usando uniforme nesse tom, a terapeuta recomenda o uso de uma camiseta azul claro por baixo da peça. A cor vai servir para contrabalancear, trazendo calma e tranquilidade, segundo ela.
 
E é exatamente por esse motivo que o azul claro também é indicado para colorir paredes do quarto. A tonalidade atua em casos de insônia, ajudando a pessoa a dormir melhor. Mas a terapeuta alerta que nunca se deve pintar todas as paredes da mesma cor. "O ideal é escolher uma única parede ou metade dela para aplicar a tinta".
 
Já para ajudar crianças tímidas e introvertidas a saírem da concha, uma boa saída é pintar o quarto delas de azul marinho. Isso porque esse tom relaciona-se com o chacra da garganta, também chamado de chacra laríngeo. Pessoas autoritárias e mandonas, no entanto, devem evitar esse tom, para não aguçar o autoritarismo.
 
O branco não é uma cor em si, mas a soma de todas as cores; portanto, possui efeito neutro, assim como o preto - uma cor que não doa nem recebe, não proporcionando troca de energias. Aiko lembra que quanto mais claro o tom da cor mais o lado positivo influencia e vibra e quanto mais escuro o tom, mais ele atrai o lado negativo.
 
Shirley Aiko também aposta nas cores dos alimentos para equilibrar as energias. “Ingerir alimentos coloridos, como abacaxi e melão, que são amarelos, ajuda na criatividade”, afirma.
 
Cromoterapia mental
 
Além dessas técnicas, a cromoterapeuta Blanch Marie recomenda outro método mais simples: a cromoterapia mental, que consiste em imaginar determinada cor em um local específico do corpo que requer uma maior atenção. "Você pode escolher uma delas e utilizá-la durante seu dia para se sentir melhor e ter os benefícios característicos daquela cor”, explica.
 
Vale lembrar que a terapia das cores não substitui nenhum tipo de tratamento, e deve ser usada apenas como terapia complementar.
 
Fonte: Catraca Livre

CIÊNCIA COMPROVA 7 BENEFÍCIOS DE SE EXERCITAR AO AR LIVRE

A Ciência já comprovou que a exposição a espaços verdes durante a prática de atividades físicas confere benefícios significativos para a saúde, especialmente no que se refere à função cerebral e à saúde mental.
 
Pesquisadores da Universidade de Essex, na Inglaterra, fizeram estudos com 1.250 pessoas e concluíram que as aquelas que faziam exercícios ao ar livre apresentavam melhoras no humor e na autoestima.  As atividades eram distintas e incluíam caminhada, ciclismo e remo em parques, jardins, fazendas e reservas naturais.
 
O mais surpreendente é que, segundo os pesquisadores, apenas 5 minutos se exercitando em áreas verdes já são suficientes para a atividade apresentar os efeitos positivos.
 
Para te incentivar a pegar o tênis e partir para o parque, trilha ou montanha, listamos outros 6 benefícios da prática de atividades externas:
 
Efeitos na pressão arterial
 
Um estudo da Universidade de Coventry, no Reino Unido, separou dois grupos de crianças de 9 10 anos para realizar atividades moderadas com bicicleta por 15 minutos. Durante o exercício, um grupo foi exposto a um vídeo com imagens de floresta, enquanto o outro não recebeu nenhum estímulo visual.
 
Ao analisar os resultados, os pesquisadores perceberam que a pressão arterial das crianças do primeiro grupo foi significativamente menor do que a do segundo. O que fizeram os estudiosos concluírem que cenas de natureza causam efeitos positivos na saúde durante a prática de exercícios.
 
Maior prazer 
 
Um estudo realizado na Universidade de Glasgow, na Escócia, com 2 mil voluntários fisicamente ativos, descobriu que pessoas que fazem exercícios ao ar livre ficam 50% mais felizes do que aquelas que passam horas dentro da academia. O estudo analisou o comportamento de 2 mil pessoas fisicamente ativas.
 
Os pesquisadores analisaram ambientes naturais e não naturais para atividades que incluíam caminhadas, corrida e ciclismo, e descobriram que estar em torno de árvores e grama reduzia os níveis de estresse cerebral.
 
Aumento no nível de vitamina D
 
De acordo com outro estudo realizado também pela Universidade de Glasgow, pessoas que fazem atividades físicas fora da academia sintetizam melhor a vitamina D.  Isso porque a exposição solar corresponde de 80% a 90% o valor dessa vitamina recebido pelo corpo.
 
Mais motivação
 
Após estudos, pesquisadores de Exeter, no Reino Unido, concluíram que os adeptos de exercícios externos ficavam mais propensos a repetir a atividade dentro de um período do que aqueles que só frequentavam academia. A explicação é que realizar exercícios ao ar livre estimula mais os sentidos, o que contribui com a motivação para repetir a atividade.
 
Maior foco e criatividade
 
Outro estudo, dessa vez feito pela Universidade de Illinois, os EUA, aponta que 20 minutos de caminhada em uma área verde e tranquila é o suficiente para que crianças com déficit de atenção consigam se concentrar melhor.
 
A conclusão veio depois que pesquisadores separaram as crianças em 3 diferentes grupos: enquanto um grupo realizou a atividade em um parque com muita vegetação, o outro caminhou em uma área residencial com pouco verde e o terceiro realizou o percurso em uma zona comercial, cinza e barulhenta. Como esperado, o passeio no parque foi o que resultou em melhores taxas de concentração nos pacientes.
 
Recuperação mais rápida
 
Um estudo feita na Universidade de Pittsburg, nos Estados Unidos, apontou que os pacientes que têm contato frequente com a luz do sol apresentam recuperação mais rápida e menos dor que os pacientes que não vão aos ambientes externos.
 
Fonte: Catraca Livre

6 PROBLEMAS QUE VOCÊ TERÁ SE USAR O CELULAR POR MUITO TEMPO

Horas a fio com a cabeça baixa, os olhos fixos no celular e os dedos deslizando sobre a tela, alternando entre o WhatsApp e as redes sociais. É assim que boa parte das pessoas passa o dia. Segundo mostram as pesquisas, o brasileiro gasta em média 4 horas e 40 minutos on-line nos celulares todos os dias.
 
O smartphone virou companheiro quase inseparável, vai do banheiro à cabeceira da cama. Mas muito comenta-se sobre os problemas causados pelo uso excessivo e, mais que isso, muitos já sentem no corpo os sinais.
 
Este ano, a administradora Renea Souza precisou afastar-se do trabalho por duas semanas por conta de uma inflamação no polegar. “Eu passava o dia digitando no computador e à noite ficava horas usando a internet no celular, depois de um tempo começou a doer muito”, conta.
 
O problema já ganhou nome: “whatsappinite”, um tipo de inflamação nos tendões ocasionada por movimentos repetitivos. De acordo com uma publicação do ortopedista Carlos César Vassalo, da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Regional Minas Gerais, esse é um problema crescente na sociedade moderna, que pode limitar os jovens nos estudos e em outras atividades.
 
As consequências causadas pelo uso excessivo de celular não param aí e têm chamado a atenção de ortopedistas, fisioterapeutas e outros profissionais da saúde. Confira alguns pontos que podem ser prejudicados pelo mau uso desses aparelhos:
 
Dores no pescoço
 
É comum o usuário inclinar o pescoço para baixo quando está mexendo no celular. E quem passa o dia enviando mensagens, checando o Facebook e lendo e-mails no aparelho pode estar pressionando demasiadamente a coluna cervical e afetando a postura.
 
Em posição neutra, a cabeça de uma pessoa adulta pesa entre 4,5 kg e 5,4 kg. Quando inclinada para baixo, o pescoço passa a sustentar um peso maior. Segundo um estudo publicado na revista científica Surgical Technology International, a força exercida no pescoço de um adulto quando ele está olhando para baixo, pode chegar a 27 quilos. É como se ele estivesse carregando uma criança de 8 anos em volta do pescoço.
 
Além de dores no pescoço, a posição pode causar dores de cabeça e até hérnia de disco.
 
Como evitar: eleve o aparelho até que o centro da tela fique na altura dos olhos. Direcione a visão e não o pescoço até o celular.
 
Dores nas mãos
 
Os smartphones exigem uso constante das mãos, especialmente ao enviar mensagens de texto e e-mails, ou deslizar as mãos para checar fotos nas redes sociais. Fazer isso constantemente pode causar inflamação das articulações.
 
Como evitar: procure manusear o aparelho alternando as duas mãos e usar também os indicadores para digitar e rolar o texto em vez de somente os polegares. Tente também ficar um período sem usar o aparelho para dar um descanso para os tendões e as articulações.
 
Dores no ombro
 
Segundo o ortopedista Dr. Raphael Marcon, especialista em coluna do HCor, todo o conjunto dos membros superiores acaba afetado pelo uso excessivo. O ombro não foge à regra. “Na verdade, se você força demais uma articulação, a outra acaba tendo que assumir uma postura compensatória que no futuro também vai acabar gerando problemas”, comenta.
 
Como evitar: procure para manter a postura correta, mais neutra possível, e com os ombros alinhados. O ideal é não usar o aparelho enquanto estiver deitado na cama ou sofá. “Deitado, nem o uso de TV é recomendável”, lembra o ortopedista. Isso porque nessa posição, a pessoa já assume naturalmente uma postura de flexão forçada do pescoço por conta do travesseiro.
 
Atividades que ajudam a fortalecer a musculatura e exercícios de alongamentos também são indicados. Com o braço esticado, tente trazê-lo todo pra dentro, o máximo possível. Depois faça o mesmo com outro braço. Para alongar a parte posterior, eleve o braço direito, perto da orelha, então, dobre o cotovelo, colocando a mão direita no ombro esquerdo por trás da cabeça. Repita o mesmo com o outro braço.
 
Dores no punho
 
Passar muito tempo realizando movimentos repetitivos no celular também pode causar inflamação e dores no punho, que podem inclusive irradiar por toda musculatura próxima.
 
Como evitar: “É importante ter períodos durante o dia em que você possa ter uma rotina mais saudável, longe do smartphone e incluindo exercícios regulares para compensar esse uso exagerado”, orienta o ortopedista. Um dos alongamentos indicados é estender o punho o máximo com o cotovelo estendido, depois fletir o punho na posição máxima com o cotovelo ainda estendido.
 
Papada e rugas
 
Por essa ninguém esperava, mas os especialistas já comprovaram que o uso constante dos smartphones pode favorecer o aparecimento de rugas e papadas.  Isso porque a posição inclinada do pescoço faz com que haja uma sobreposição da pele, aumentando as chances de flacidez e aparecimento de rugas na região do pescoço, queixo e parte inferior do rosto.
 
Como evitar: procure não passar muito tempo com a cabeça inclinada para baixo ao utilizar o smartphone. Adote uma postura mais neutra.
 
Sono prejudicado
 
Segundo um estudo da faculdade de Medicina de Harvard, publicado na revista Nature, a luz azul emitida por aparelhos celulares e tablets ativa os neurônios e perturba o sono. Além disso, a pessoa fica com a sensação de estar sempre ligada, o que acaba acarretando em ansiedade.
 
Como evitar: é preciso mudar os hábitos e manter o celular o mais longe possível da cama, se possível, fora do quarto.
 
Fonte: Catraca Livre

IDOSOS TÊM SONHOS DE VIDA REALIZADOS COM AJUDA REALIDADE VIRTUAL

A tecnologia pode ser usada para o bem e de forma transformadora.
 
Residentes de um lar de idosos em São Paulo, tiveram a oportunidade de realizar alguns de seus sonhos através da ajuda da realidade virtual.
 
Um dos sonhos dos idosos era conhecer a a Espanha; outra mulher disse que sempre quis ver uma performance de balé ao vivo.
 
Ao colocarem os fones de ouvidos e os óculos, a emoção é imensa. Eles se surpreenderam com as imagens, e suas reações foram mágicas. Durante toda a apresentação de balé, a idosa ficou abismada e emocionada com a realização do sonho.
 

Fonte: Catraca Livre

TRÊS PARANAENSES DISPUTAM “EMPREGO DOS SONHOS” COM SALÁRIO DE R$ 100 MIL POR ANO

Três paranaenses integram a lista de 15 candidatos que estão na semifinal da disputa do “emprego dos sonhos” do SerasaConsumidor, braço da Serasa Experian: viajar o Brasil para conhecer e documentar a realidade financeira da população brasileira com um salário de R$ 100 mil por ano – R$ 8,3 mil por mês –, além de benefícios como transporte, hospedagem, alimentação e plano de saúde.
 
Ao todo mais de 120 mil candidatos se inscreveram na primeira fase da seleção (responder a um questionário) e 600 pessoas enviaram vídeos para a segunda etapa do processo, totalizando quase oito horas dicas, sugestões e informações sobre educação financeira.
 
Foram escolhidos os autores dos dez vídeos mais votados pelo público, além de outros cinco escolhidos pela Serasa. Os finalistas estão sendo chamados para uma entrevista individual, via Skype, e os três melhores disputarão a vaga em entrevista presencial. O nome do vencedor será divulgado no dia 25 de agosto.
 
Os finalistas
 
Vinícius de Oliveira Castro, de Foz do Iguaçu, e Leandro dos Santos Sena, de São José dos Pinhais, foram selecionados pela votação do público. Já Débora Mara Bucco, também de São José dos Pinhais, foi escolhida pela equipe do SerasaConsumidor. Eles gravaram vídeos curtos, de 45 segundos, que evidenciam como a forma de lidar com o dinheiro é algo que permeia a vida de todas as pessoas, porém, de formas muito diferentes. Confira abaixo os vídeos gravados pelos semifinalistas do Paraná.
 
O vencedor vai passar por 40 cidades brasileiras ao longo de um ano, a partir de 4 de setembro de 2017 até 31 de agosto de 2018. Nesse período, fará entrevistas com o intuito de investigar problemas da população brasileira sobre finanças e crédito, além de criar pautas adequadas aos problemas, produzir conteúdo, fazer cobertura fotográfica e realizar reuniões com a equipe do SerasaConsumidor. O objetivo é traduzir a realidade financeira da população brasileira e buscar soluções criativas.
 
Fonte: Administradores
 

Publicidade

Fusionweb 

O melhor streaming para Rádio e Tv na Internet.

Hospedagem e desenvolvimento de Sites.

CLIQUE AQUI!

Ou ligue 41-3093-9979