Destaque

Previsão do Tempo

CONFUSO COM TANTOS IMPOSTOS? DETRAN ESCLARECE DIFERENÇAS ENTRE TAXAS

Começa nesta quarta-feira (10) o prazo para pagamento do IPVA e do Seguro DPVAT no Paraná. Muitos proprietários de veículos têm dúvidas sobre a competência e o vencimento de cada uma, além de questões que envolvem o licenciamento anual e a emissão do documento do veículo.
 
Por isso, o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) esclarece: o pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA) e do Seguro Obrigatório (DPVAT) devem ser feitos no início do ano e não são de competência do Detran. Já no segundo semestre, ocorre à cobrança do Licenciamento Anual de Veículo, único que gera a emissão do documento 2018.
 
IPVA - De competência da Secretaria de Estado da Fazenda, o IPVA tem 50% dos recursos destinados aos municípios, de acordo com o número de veículos licenciados na localidade.
 
A data para o pagamento do IPVA varia de acordo com o dígito final de cada placa. Quem paga à vista, ganha desconto de 3% sob o total. Para quem optar pelo parcelamento, o vencimento será em 22 de janeiro. É possível pagar em três parcelas, sem o acréscimo de juros, nos três primeiros meses do ano.
 
Há, ainda, uma exceção: veículos novos não podem ter o IPVA parcelado, de acordo com a Lei Estadual 14.260/2003, Art. 11, II. Já que quem possui carros 0 km deve realizar o pagamento em até 30 dias da emissão da nota fiscal. No caso de veículos isentos de IPVA, o vencimento do DPVAT será junto com o Licenciamento.
 
A taxa pode ser paga diretamente no caixa de atendimento, com o número do Renavam, nas instituições bancárias credenciadas ao Governo do Paraná: Banco do Brasil, Bradesco, Bancoob, Rendimento, Itaú e Sicredi. Ou, também, por boleto bancário que deve ser impresso no site da Fazenda.
 
DPVAT - O Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT) é administrado pela Seguradora Líder – designada pelo Governo Federal. O vencimento ocorre junto com o IPVA, sem parcelamento, e é destinado àqueles que sofrem acidentes de trânsito.
 
A guia de recolhimento deve ser retirada no site do seguro obrigatório e paga em qualquer agência bancária. O valor do seguro depende do tipo de veículo
 
LICENCIAMENTO – A cobrança do Licenciamento Anual de Veículo ocorre sempre no segundo semestre do ano é de competência do Detran. A data de vencimento varia de acordo com o dígito final do veículo e pode ser consultada junto ao site do órgão.
 
A taxa pode ser paga nos terminais de autoatendimento do Detran, no Banco do Brasil, Sicredi, Bancoob, Banco Rendimento e Santander. É importante lembrar ainda que é possível pagar qualquer guia do Detran, com código de barras, com cartões de débito de todos os bancos nos caixas do BB. Automaticamente, o documento será encaminhado pelos Correios para o endereço cadastrado junto ao órgão - que deve estar atualizado.
 
O documento de Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) é de porte obrigatório, na forma original, e só é emitido após a quitação do Licenciamento e de todos os demais débitos, como multas e IPVA.
 
O motorista flagrado circulando com veículo não licenciado comete uma infração gravíssima. O Art. 230, V do Código de Trânsito Brasileiro prevê aplicação de multa de R$ 293,47, perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), e apreensão do veículo.
 
Fonte: Detran PR

5 DICAS ESSENCIAIS PARA COMEÇAR OS ESTUDOS DO VESTIBULAR EM 2018

Se você vai começar os estudos para o vestibular em 2018, o blog Novos Alunos, do SEB (Sistema Educacional Brasileiro) traz dicas indispensáveis. Praticar a escrita, fazer resumos, acompanhar as notícias, manter um cronograma de estudos são as melhores estratégias?
 
Existem várias maneiras de garantir o sucesso, já que cada estudante armazena informações de maneira diferente. Contudo, é possível, sim, obter melhores resultados com algumas práticas e posturas específicas.
 
1. De que forma estudar para o vestibular
 
Você já parou para pensar que ninguém nos ensina a “aprender” e a “estudar”? Aprendemos na escola “o que estudar”, mas não somos instruídos quanto à prática do estudo em si. Ao contrário do que muitos pensam, “estudar” é algo que precisa ser praticado, assim como a escrita e a resolução de equações.
 
2. Criar um cronograma de estudos realista
 
Caso você estude ou faça cursinho no período da manhã é importante se organizar e elaborar um cronograma realista para as horas da tarde e também para a noite. Programe picos de estudo com intervalos para lanches, alongamento e descansos.
 
Exemplo: reserve 45 minutos para matemática, faça um intervalo de 15, e depois volte a estudar português por mais 45. Você pode construir uma planilha no Excel ou no Google Docs e atualizá-la toda semana, de acordo com as aulas que tiver.
 
3. Construir mapas mentais
 
Mapas mentais são esquemas visuais que ajudam o cérebro a solidificar informações, especialmente quando elas possuem uma relação lógica. Uma ótima maneira de estudar disciplinas mais teóricas como história e literatura.
 
4. Fazer anotações e tirar dúvidas
 
Outra vantagem de revisar a matéria logo após a aula é que você verá exatamente quais são suas dificuldade, e poderá tirar as dúvidas com o professor na próxima oportunidade. Fazer anotações e tirar dúvidas é uma maneira certeira de interagir com o conteúdo ativamente e, assim, memorizá-lo.
 
5. Estudar o conteúdo no mesmo dia
 
Vale muito a pena rever tudo que você viu na escola, e de preferência, no mesmo dia. Se na segunda-feira você teve aulas de química, física, literatura, inglês e atualidades, estude essas mesmas matérias ao chegar em casa. Faça disso um hábito e assim, você estará fixando o conteúdo visto e identificando suas dúvidas.
 
Fonte: Catraca Livre

BENEFÍCIOS COM SAÚDE JÁ TEM TANTO PESO NA HORA DA CONTRATAÇÃO QUANTO SALÁRIO

O que pesa mais ao conquistar um novo emprego: o salário ou os benefícios com saúde? De acordo com estudos, os convênios na área de saúde já tem tanto peso quanto a remuneração e podem definir a escolha do candidato. Ou seja, ofertas de salários atrativos associados a bons planos de saúde ainda compõem a fórmula mais adequada na hora da escolha pela vaga do emprego ideal.
 
Isso porque os serviços de saúde representam um grande investimento nas empresas brasileiras. São benefícios cada vez mais diferenciados na tentativa de melhorar a qualidade de vida e conseguir a retenção dos talentos conquistados pelas empresas.
 
Na Michael Page, consultoria que atua com recrutamento de profissionais especializados, o plano de saúde é tão negociado quanto o próprio valor do salário, explica o gerente sênior da empresa para o mercado do Paraná, Humberto Wahrhaftig.
 
“Há inúmeros casos em que o profissional só fecha o contrato com a empresa depois de negociar muito bem esses dois pontos. Nessa hora, ele vai querer manter a rede de saúde, o médico, o hospital onde era atendido anteriormente”, afirma.
 
A líder da área de consultoria da Mercer Marsh Benefícios, Mariana Dias Lucon, reitera essa questão. Ela, que atua diretamente com empresas interessadas em administrar melhor esse tipo de benefício e torná-lo mais competitivo e atraente aos colaboradores, salienta que o convênio médico é o benefício mais valorizado depois do salário. “Dependendo do nível do funcionário e do número de dependentes, o plano pode representar de 20% a 30% do valor total da remuneração”, analisa.
 
Saúde X Qualidade de vida
 
Investir na saúde do trabalhador traz consequências diretas para o dia-a-dia da empresa que nem sempre são mensuráveis ou perceptíveis facilmentes. “Hoje é um diferencial negativo a empresa não oferecer plano de saúde aos seus funcionários”, enfatiza Wahrhaftig.
 
Para o profissional que está buscando uma nova oportunidade no mercado de trabalho, a coach de desenvolvimento de carreira Tania Klein destaca que, além de ficar de olho no valor da remuneração, é importante colocar na balança também os benefícios oferecidos pelo futuro empregador, principalmente convênios de saúde e odontológico sem a coparticipação do trabalhador – ou seja, em que a empresa paga o valor integralmente, sem descontar nada do funcionário.
 
“É importante calcular o valor de mercado desses planos para todos os integrantes da família e incorporar ao salário, porque este é um dinheiro que provavelmente seria gasto se os benefícios não existissem”, pondera.
 
Há cerca de seis meses, a empresa de Ônibus Nossa Senhora da Penha, de Curitiba, trocou de operadora de assistência médica para o atendimento de seus colaboradores e dependentes, uma carteira que inclui mais de 600 usuários.
 
A psicóloga Luciara Pereira Braga Schulz, que é a gestora do plano de saúde da empresa, conta que o objetivo foi adotar um serviço com uma boa rede de clínicas e prestadores credenciados em Curitiba para oferecer cobertura aos funcionários, a grande maioria formada por motoristas. “A resposta está sendo ótima. O número de médicos e hospitais credenciados vem aumentando rapidamente”, afirma.
 
Fonte: Gazeta do Povo

NÃO SIGA ESSAS DICAS SE VOCÊ QUER MANTER O PESO E A SAÚDE NAS FESTAS DE FIM DE ANO

Festas da empresa, amigos secretos, reuniões com a família e finalmente as ceias de Natal e Ano Novo. O que essas coisas têm em comum? Muita comida. E manter uma alimentação saudável durante nessa época fica cada vez mais difícil a medida que o novo ano se aproxima.
 
Para quem quer manter o peso e a saúde, porém, muitas dicas, NÃO devem ser seguidas. Confira os principais erros cometidos por quem tenta manter a alimentação restrita no Natal e Ano Novo, de acordo com a U.S. News and World Report:
 
1) Use roupas menores que o seu número, de forma que você se sinta desconfortável e evite comer demais. 
 
Jamais faça isso. Não deixe que a roupa escolha o que você vai ou não comer. A sensação de fome do corpo será ativada seja qual for o vestuário que você decidir para a ocasião, então é melhor optar por peças que façam com que você se sinta bem.
 
2) Evite comer durante o dia para ingerir todas as calorias à noite ou na festa.
 
Quem já sentiu o estômago roncar sabe que, em determinado momento, qualquer alimento que surgir na sua frente será a próxima refeição — e nem sempre é algo saudável. Não deixe de comer ao longo do dia só porque tem uma festa ou celebração à noite. Opte por alimentos ricos em proteínas e fibras para que a fome seja saciada.
 
3) Encha o prato com salada e vegetais crus no buffet da festa para evitar exageros com outros alimentos. 
 
Diante de tantas opções gostosas, é triste demais encher o prato apenas com salada. Além disso, sem as devidas proteínas e carboidratos, a ideia pode dar errado quando a fome voltar horas depois. Experimente um pouco de cada prato com equilíbrio, principalmente aqueles que você não vai encontrar tão facilmente em outras épocas do ano, ou os que são mais especiais para você.
 
4) Não faça um prato. Assim você comerá menos.
 
Mentira. Monte o prato uma vez: assim você saberá exatamente quanto comeu e não se sentirá tentado a revisitar o buffet várias vezes. Salgadinhos e docinhos são perigosos: é possível comer muito sem nem perceber.
 
5) Faça uma dieta só de líquidos um dia antes da festa.
 
Da mesma forma que o jejum durante o dia, fazer uma dieta só com sucos e vitaminas na véspera fará com que você chegue com mais fome ainda para a celebração de fim de ano, e acabará comendo em excesso para compensar o dia anterior sem comida.
 
6) Monte seu prato favorito modificando a receita  para sem glúten/lactose.
 
Cortar o glúten das refeições, caso não seja celíaco, não fará você emagrecer – muito pelo contrário. Da mesma forma, se você mudar a receita da vovó só para torná-la mais “fitness”, além de atrapalhar a tradição de fim de ano, poderá fazer você comer em exagero (para tentar se satisfazer.
 
7) Coma mais para evitar o desperdício de comida.
 
Preocupar-se com as sobras não precisa ser uma tarefa dividida entre jogar fora e comer tudo. O peru de Natal pode se transformar em sanduíches para a semana, por exemplo. Aprenda novas receitas dos restos.
 
8) Você vai perder as calorias extras na academia.
 
Mantenha a rotina de exercícios durante as festas de fim de ano, mas não a use como desculpa para comer com exagero — comer de tudo não é comer tudo e regras de compensação não costumam dar certo.
 
9) Falte a festa.
 
Jamais! As festas de fim de ano não se resumem apenas às refeições. Rever amigos e familiares e se divertir com eles é uma razão importante para ir aos encontros, e não é saudável que a preocupação com a dieta impeça isso.
 
Fonte: Gazeta do Povo
 

10 DICAS DE COMO ECONOMIZAR NA VIAGEM DE FÉRIAS

Dezembro e janeiro compreendem o período de maior movimentação no turismo doméstico. Muitos brasileiros saem de férias nesses meses e, claro, o desejo é sempre viajar.
 
Mas, em tempos de economia e com tantas contas para pagar no início do ano, como fazer com que alguns dias longe de casa não pese no orçamento?
 
Para mostrar que é possível, reunimos 10 dicas da especialista em viagens, Viviane Pio, gerente de vendas da CVC, que com algumas alterações simples no planejamento, torna tudo mais acessível.
 
Confira abaixo algumas dicas de como economizar:
 
1 – Em uma viagem em família, normalmente os gastos se multiplicam por 2 ou até 4, dependendo do número de familiares que viajarão juntos. Então, é importante definir o destino da viagem de acordo com o orçamento disponível, ou seja, optando pelo “destino que cabe no bolso” no lugar do “destino dos sonhos”;
 
2 – Não basta considerar apenas os custos de transporte, hospedagem e alimentação no orçamento da viagem. Quem viaja também quer fazer passeios. Então, vale a pena considerar, por exemplo, a opção de se fazer um cruzeiro marítimo, cujas paradas em cidades diferentes já estão inclusas no custo total e, além disso, a viagem já é uma diversão por si só, com recreações e shows inclusos diariamente no navio;
 
3 – Se a escolha ou a decisão da viagem ficou para última hora, opte por garimpar promoções tipo “saldão de viagens” promovidos por empresas de renome ou opções em voos fretados, que costumam oferecer preços atrativos e vantagens especiais como isenção de multa em caso de cancelamento e franquia de bagagem gratuita;
 
4 – Opte pelo parcelamento do pacote de viagem em até 10x sem juros, preferencialmente no boleto bancário, pois assim o cartão de crédito fica livre para qualquer emergência durante a viagem, principalmente se o destino for o exterior;
 
5 – Para gastos durante a viagem ao exterior, opte pelo cartão pré-pago ou moeda em espécie para limitar os gastos com antecedência;
 
6 – Encurtar a viagem nem sempre reduz as despesas. Melhor controlar compras;
 
7 – Para baratear a viagem, operadoras como a CVC oferecem opções de hospedagem em apartamentos duplos, triplos e, em alguns casos, quádruplos, sendo uma opção mais em conta para acomodar a família;
 
8 – Opte por pacotes que ofereçam passeios inclusos, seguro viagem, assistência de guia e até alguns que incluam meia-pensão ou pensão completa de alimentação, o que evita gastos extras no local. É possível, também, “formatar” o seu pacote e adicionar serviços, diluindo o valor em até 12 parcelas sem juros;
 
9 – Consulte se a operadora oferece acordos exclusivos com hotéis, que garantem tarifas mais competitivas do mercado. Pelo grande volume de reservas que gera, a CVC tem acordos com mais de 1 mil hotéis no Brasil e no exterior e consegue reverter, por exemplo, promoções de gratuidade de hospedagens para crianças inclusive na alta temporada, nas Férias de Dezembro e Janeiro, por exemplo;
 
10 – Antecipe a viagem em um dia se houver promoções de pacotes e fique atento às diferenças tarifárias dependendo da data que se deseja viajar, se for de avião. Estude outros meios de transporte para chegar até o destino, que pode ser mais vantajoso. As viagens rodoviárias costumam ser bem acolhedoras e divertidas!
 
Fonte: Catraca Livre

OS 30 EXERCÍCIOS QUE MAIS QUEIMAM CALORIAS

Há inúmeras boas razões para sair do sedentarismo e se exercitar. Para os que têm como objetivo a perda de peso, uma pesquisa da Clínica Mayo - uma das organizações médicas mais conceituadas dos Estados Unidos - pode servir de bússola.
 
Os pesquisadores criaram um ranking com atividades que mais queimam calorias. Os gastos calóricos variam de acordo com o nível de intensidade da atividade e com o peso de cada indivíduo. Quanto maior seu peso, mais calorias tende a perder.
 
Confira a lista a seguir e quantas calorias, em média, cada atividade queima em uma hora:
 
1 – Corrida intensa (a uma velocidade 12 km/h )- 861 – 1.074 cal
 
2 - Pular corda – 861-1.074 cal
 
3 - Jogar futebol – 752-937 cal
 
4 - Fazer tae kwon do – 752-937 cal
 
5 - Nadar com movimentos rápidos – 715-892 cal
 
6 - Subir escadas correndo – 657-819 cal
 
7 – Corrida leve (a uma velocidade de 8 km/h) – 606-755 cal
 
8 - Jogar tênis – 606-755 cal
 
9 - Fazer escalada – 606-755 cal
 
10 - Jogar futebol americano – 584-728 cal
 
11 - Jogar basquete- 584-728 cal
 
12 - Patinar - 548-683 cal
 
13 - Fazer exercício aeróbico de alto impacto – 533-664
 
14 - Praticar esqui aquático – 438-546 cal
 
15 - Patinação no gelo 511-637 cal
 
16 - Fazer caminhadas em terrenos irregulares – 438-546 cal
 
17 - Nadar com movimentos leves – 423-528 cal
 
18 - Fazer hidroginástica – 402-501 cal
 
19 - Praticar canoagem – 256-319 cal
 
20 - Praticar halterofilismo – 365-455 cal
 
21 - Corrida leve (trotando na esteira) – 365-455 cal
 
22 - Fazer exercício aeróbico de baixo impacto – 365-455 cal
 
23 - Jogar golfe – 314-391 cal
 
24 - Praticar power yoga – 292-364 cal
 
25 - Jogar vôlei- 292-364 cal
 
26 - Pedalar a menos de 16 km/h – 292-364 cal
 
27 - Praticar Tai chi chuan – 219-273 cal
 
28 - Jogar Boliche – 219-273 cal
 
29 - Dança de salão – 219-273 cal
 
30 - Fazer uma caminhada lenta – 204-255 cal
 
Fonte: Catraca Livre

Publicidade

Fusionweb 

O melhor streaming para Rádio e Tv na Internet.

Hospedagem e desenvolvimento de Sites.

CLIQUE AQUI!

Ou ligue 41-3093-9979