Destaque

Previsão do Tempo

DICAS PARA EQUILIBRAR O CONSUMO DE SAL EM SUAS REFEIÇÕES

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o consumo de, no máximo, 5 gramas de sal por dia, o que equivale a uma colher de chá. Isso porque em excesso – assim como quase tudo na vida – o sal pode fazer mal ao organismo.
 
De acordo com o Ministério da Saúde, 70% do sal consumido pelo brasileiro vêm da alimentação feita em casa e 30%, de produtos industrializados. O que significa que é possível encontrar um equilíbrio ao preparar as refeições.
 
Porém, na conta dos 5g diários, também deve-se incluir o sal encontrado nos produtos industrializados. Uma recomendação dos nutricionistas é tornar a leitura dos rótulos um hábito, pois ao observar a quantidade de sódio presente em determinado alimento, fica mais fácil fazer um controle e substituições por outro com menos sódio.
 
Entendendo o rótulo dos produtos
 
A tabela de informação nutricional de cada alimento indica a quantidade de sódio presente nele e não a de sal. E vale lembrar que os dois não são sinônimos, pois 5 g de sal equivalem a cerca de 2g de sódio.
 
Para interpretar a informação das embalagens, se atente à sigla %VD, que significa Valor Diário e indica em percentual o quanto o produto apresenta de energia e nutrientes em relação a uma dieta de 2000 calorias.
 
Se na embalagem de qualquer produto, constar o valor 90% do VD de sódio, por exemplo, significa que só esse produto já alcança quase o limite total de consumo diário de sódio.
 
Porém, a nutricionista Marcia Godoy, da Sociedade Brasileira de Hipertensão, lembra que diminuir o consumo de sódio não é apenas verificar a quantidade deste nutriente na tabela nutricional especificada no rótulo. “É preciso consumir a porção recomendada e avaliar se o uso de determinado produto rico em sódio pode representar um dos ingredientes de uma preparação que será consumida por vários membros da família”, explica.
 
Embora mereça atenção, o cloreto de sódio é um mineral considerado essencial em uma dieta equilibrada e para o bom funcionamento do organismo, isso porque ele é capaz de manter o equilíbrio de líquidos dentro e fora das células. Sem ele, o organismo não conseguiria reter líquidos e as células perderiam seu volume.
 
“A manutenção da pressão arterial ideal também é uma função do sódio, desde que o seu consumo não seja excessivo”, explica a nutricionista Marcia Maria Godoy, da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH).
 
Além da regulação da pressão arterial, o sódio também tem papel fundamental no desempenho de outras funções essenciais ao organismo, como a contração muscular, transmissão de impulsos nervosos e ritmo cardíaco.
 
“O sal ainda é a principal fonte de iodo da nossa alimentação. A falta de iodo pode causar uma série de problemas, como hipotireoidismo e abortos espontâneos”, alerta o nutricionista Rodolfo Peres, especialista em nutrição esportiva.
 
Rodolfo também lembra que o sal na quantidade correta é indispensável para quem pratica atividade física diariamente, pois ajuda a repor o sódio perdido com o suor. “Esta perda pode causar desequilíbrio eletrolítico, desidratação, tonturas e baixa pressão arterial”, afirma.
 
Se por um lado, o sal é essencial para o bom funcionamento do organismo, o seu consumo além da conta pode ser um tiro no pé e causar hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e renais. Por isso o equilíbrio é fundamental.
 
Fonte: Catraca Livre

Publicidade

Fusionweb 

O melhor streaming para Rádio e Tv na Internet.

Hospedagem e desenvolvimento de Sites.

CLIQUE AQUI!

Ou ligue 41-3093-9979